Blog

Como reduzir a taxa de turnover?

Entenda quais são as principais causas do turnover, quais são os tipos, e as melhores formas de reduzir essa taxa.

Carolina Farah
Updated on

Sabemos que a saída de alguns profissionais é algo natural para qualquer empresa. Todavia, se a sua organização se encontra com taxas acima da média, chegou a hora de pensar em soluções para reduzir a taxa de turnover isso.

A taxa de turnover é a nível de rotatividade de colaboradores de uma empresa durante um determinado período de tempo. Ou seja, o índice da entrada e saída de funcionários de uma organização.

Segundo especialistas, o ideal da taxa de turnover é um número entre 5% e 10%. Entretanto, a realidade da maioria das empresas ao redor do país está longe desse número. Os prejuízos de uma alta taxa de rotatividade são inúmeros e podem envolver um ROI negativo de quase 350 mil reais em um único cargo.

Além do prejuízo financeiro, um alto nível de turnover pode significar dados no clima organizacional do time e atrasos na entrega de resultados. No post de hoje, reunimos as principais causas de aumento da taxa de rotatividade, além de dicas imbatíveis de como reduzir esses índices na sua empresa.

Saiba os assuntos que você vai ficar por dentro com esse artigo:

  • O que é turnover?
  • As principais causas do turnover
  • 5 formas de reduzir a taxa de turnover

O que é turnover?

O termo “turnover” se refere à taxa de rotatividade de colaboradores durante um certo período dentro da empresa. É um indicador super importante para o RH e mostra se as estratégias de R&S estão sendo assertivas.

O turnover pode ser medido pelo número de contratações e desligamentos de colaboradores em relação ao número total de colaboradores da empresa. 

Existem 4 tipos diferentes de turnover:

  1. Turnover Voluntário: Quando, por algum motivo, o colaborador decide pedir demissão.
  1. Turnover Involuntário: Quando a empresa toma a iniciativa de afastar o colaborador do time.
  1. Turnover Funcional: Quando um colaborador, que já tinha a sua demissão sendo considerada pela liderança, pede para se desligar da empresa.
  1. Turnover Disfuncional: Quando um colaborador de alto desempenho e de grande significado para o desenvolvimento da empresa pede demissão.

As principais causas do turnover

O primeiro passo para reduzir a taxa de rotatividade é entender quais ações dentro da sua organização não estão dando certo e causando o aumento desse índice. Atualmente, o Brasil é o país com maior média de turnover – cerca de 82% – um número ainda mais alto se comparado à média global, de 38%.

Essa alta taxa é um grave problema, pois significa danos financeiros, perda de tempo e prejuízos à cultura de todo o time.

Além disso, também pode significar um Employer Branding negativo frente ao número de demissões, o que pode causar a queda do interesse de novos talentos pela sua empresa.

As causas do aumento da taxa de turnover são inúmeras e podem ocorrer desde o primeiro momento na trajetória do colaborador. Afinal, é no período de recrutamento que o RH precisa medir se o colaborador, de fato, possui um match com a empresa. 

Após o período de processo seletivo, outra etapa também é SUPER importante: o onboarding. Um onboarding superficial, que não faça com que o colaborador se sinta acolhido, pode ser a motivação para um turnover voluntário.

Durante o desenvolvimento do colaborador dentro da empresa, a ausência de um programa de People Experience, que promova o engajamento e o aumento da produtividade do time, pode influenciar negativamente no clima organizacional da sua empresa e, por consequência disso, nos níveis de rotatividade.

Quando se trata do turnover involuntário, o R&S também é um fator fundamental. Os motivos que podem envolver a contratação de um profissional errado podem estar relacionados com o processo de recrutamento e seleção ultrapassado, a ausência do envolvimento de gestores, uma comunicação ruim entre líderes e colaboradores durante essa etapa e a falta de ferramentas que otimizem o recrutamento e seleção, como um ATS.

Já quando o assunto é retenção de colaboradores, a ausência de um processo de treinamento e desenvolvimento adequado do time interno é um fator agravante para o desafio de reduzir taxa de turnover.

A lacuna de habilidades – também conhecida como “Skills Gaps” – é um desafio que vem sendo enfrentado por CEOs do mundo todo por ser a principal causa da escassez de profissionais qualificados e especializados no mercado.

5 formas de reduzir a taxa de turnover

Pensar em soluções mais assertivas para o RH é a única forma de diminuir a taxa de turnover. Pensando nisso, reunimos logo abaixo 5 dicas imbatíveis para você aplicar hoje mesmo na sua empresa:

  1.  Invista em uma plataforma de recrutamento (ou ATS)

Investir em um bom ATS significa começar a solucionar o turnover desde a raíz do problema. O grande volume de currículos e a ausência de tempo muitas vezes impede que os recrutadores façam uma triagem adequada – mas o ATS resolve esse problema. 

Na Plooral, os recrutadores têm acesso à uma plataforma prática e de fácil utilização, que conta com ferramentas como fluxo de seleção, entrevistas remotas, automatizações, comunicação e envolvimento de gestores, divulgação de vagas para encontrar os melhores talentos, questionários e avaliações de perfil comportamental.

  1.  Ofereça um plano de carreira

Um dos principais motivos para um turnover disfuncional é por o profissional não encontrar uma visão de crescimento dentro da empresa.

A criação de um plano de carreira, que defina metas e objetivos a serem alcançados, permite que o colaborador não tenha a sensação de estar estagnado dentro da empresa e, por consequência disso, mantenha o seu interesse em continuar na organização.

  1.  Busque entender os motivos do seu colaborador

Os feedbacks são fundamentais para entender o que está dando certo ou não na sua empresa. Uma boa estratégia para isso é a de promover um Onboarding de desligamento, ou seja, um momento em que o colaborador terá espaço para dar feedbacks, conversar sobre a sua trajetória dentro da empresa, trocar insights, dar feedbacks e falar sobre os pontos que o fizeram tomar essa decisão. 

  1. Priorize o seu clima organizacional

Encontrar um espaço de trabalho agradável é um dos principais pontos buscados pela geração de profissionais atual – principalmente para aqueles que fazem parte da Gen Z. Por isso, é fundamental que a sua empresa se mostre como uma organização que prioriza a saúde e o bem-estar dos colaboradores.

Para atingir esse objetivo, o ideal é promover um espaço de diálogo com os seus colaboradores. Entenda qual modalidade de trabalho faz mais sentido para o seu time (presencial, híbrida ou remota), promova ações de People Experience para engajamento e motivação do time, além de pensar em formas que tornem o dia-a-dia mais flexível e pensado para a realidade do colaborador.

  1. Otimize o desenvolvimento e a qualificação do time

A lacuna de habilidades tem sido uma das maiores causa de turnover involuntário dos últimos anos. E se você faz parte de algum time de RH, você deve estar cansado de saber quão difícil é encontrar profissionais capacitados e especializados no mercado de trabalho.

Para solucionar o problema, é fundamental que você invista em ações efetivas de qualificação que promovam o treinamento e o upskilling do seu time interno.

Uma plataforma de Eduployment como a Plooralpermite que você crie  um ecossistema de compartilhamento de conteúdos que possibilita a criação de trilhas de aprendizagem (para uma qualificação mais direcionada) e promove um aprendizado mais rápido e assertivo, pensado – do início ao fim – no desenvolvimento de carreiras.

Conheça a Plooral e comece hoje mesmo a reduzir a sua taxa de turnover. Fale com um de nossos especialistas!