Blog

Employer Branding: O que é e como melhorar

Carolina Farah
Updated on

O “Employer Branding” – ou, em tradução livre, marca empregadora – é um conjunto de estratégias voltadas para a construção de uma imagem positiva acerca da empresa.

Com a escassez de candidatos sendo um problema cada vez mais comum para o R&S, ter uma imagem positiva acerca da sua organização é fundamental para a atração de candidatos qualificados.

Segundo uma pesquisa realizada pela revista Exame, cerca de 70% dos candidatos consideram o Employer Branding na hora de aceitar – ou não – uma proposta de emprego.

Construir um bom Employer Branding nem sempre é uma tarefa fácil. Afinal, envolve uma série de técnicas e estratégias que vão definir a impressão dos colaboradores acerca da empresa. Pensando nisso, reunimos neste post tudo o que você precisa saber sobre Employer Branding e como encontrar a melhor estratégia para o seu time. Boa leitura!

Neste artigo você vai ver:

  • O que é o Employer Branding?
  • Qual é a importância da experiência do colaborador?
  • Como melhorar o Employer Branding?

O que é o Employer Branding?

O Employer Branding consiste na construção de uma marca empregadora positiva para a sua empresa. Ou seja, a impressão que os profissionais possuem da sua organização, desde o período de recrutamento até a fase de desligamento.

Quando um profissional se interessa pela vaga, a primeira coisa que ele faz é buscar qual é o nível de satisfação que os colaboradores dessa empresa possuem. Essa busca pode acontecer de diversas formas, desde uma conversa com um contato que faça parte da organização até a busca pela imagem da empresa nas redes sociais.

De acordo com a revista Exame, cerca de 76% dos profissionais buscam as empresas em redes sociais e páginas de opinião.

Com o aumento na escassez de candidatos qualificados, criar a imagem de uma empresa na qual os profissionais desejam fazer parte tem sido um desafio cada vez mais difícil. Afinal, para que os melhores talentos se interessem pela sua vaga é importante que a sua empresa também tenha um destaque no mercado. 

Mas a importância do Employer Branding não para no recrutamento e seleção. Além da atração de candidatos, o Employer Branding é importante para a retenção de colaboradores. Isso porque, é a percepção que o profissional tem da sua empresa que vai definir a permanência dele no seu time. Ou seja, ele vai considerar fatores como clima organizacional, plano de carreira, engajamento, espaço de trabalho, etc.

Qual é a importância do Employer Branding?

Você sabe muito bem que a Customer Experience (CX) tem papel fundamental para o sucesso de um negócio, certo? Mas você já pensou como a Employee Experience (EX) interfere na experiência do cliente?

Proporcionar uma boa experiência aos colaboradores é essencial para garantir a alta performance das equipes e manter os funcionários mais comprometidos com o resultado da empresa. 

O Employee Experience — ou melhor, experiência do funcionário — tem um conceito similar ao Customer Experience — experiência do consumidor. Porém, enquanto o CX tem o objetivo de proporcionar experiências memoráveis ao consumidor, o EX é focado no público interno, ou seja, colaboradores da sua empresa.

Como melhorar o Employee Experience?

A ideia é semelhante à experiência do cliente — Customer Experience. Assim como você precisa conhecer muito bem o consumidor para oferecer as melhores soluções, também é preciso entender seus colaboradores, se deseja proporcionar um ambiente agradável e que atenda às necessidades deles e da sua empresa.

Então, como começar? O primeiro passo é fazer uma pesquisa sobre o clima organizacional e identificar os fatores que interferem na harmonia e positividade do local de trabalho. Dessa forma, você consegue criar estratégias melhores.

Para ter sucesso com isso, é necessário ir um pouco além de criar um ambiente descontraído cheio de puffs, sala de jogos, vídeo game, TV, etc. A experiência do seu colaborador é maior que isso: está relacionado com a autonomia, reconhecimento, aprendizagem e até mesmo crescimento profissional e pessoal.

  1. Ofereça um ambiente de trabalho de crescimento e valorização

O salário não é o ponto principal que leva um candidato a escolher a empresa. Hoje, muitos candidatos buscam empresas que valorizem o capital humano e ofereçam oportunidades de crescimento e desenvolvimento profissional. Muitos até trocam de empresa, mesmo que o salário seja inferior.

Sendo assim, é interessante criar um plano de carreira, convênios com instituições de ensino e investir em estratégias para o aperfeiçoamento do colaborador. Dessa forma, os colaboradores vão desenvolver suas habilidades, aumentar as responsabilidades na empresa e, consequentemente, contribuir de maneira efetiva para que a organização tenha resultados positivos.

O home office também é uma forma de melhorar a experiência do seu colaborador. Isso permite que o colaborador consiga um melhor equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Por isso, tende a atuar com mais alegria e comprometimento.

  1. Alinhe as estratégias entre Employee Experience e Customer Experience

Uma empresa que vende tecnologia, por exemplo, mas disponibiliza aos colaboradores equipamentos inferiores para as funções do dia a dia. Seria contraditório, não é?

O público interno, seus colaboradores precisam ser os primeiros a perceber os valores da marca e testar seu produto. Isso fortalece a cultura organizacional e a identidade do negócio. Por essa razão, é essencial alinhar as estratégias e garantir que os colaboradores também tenham experiências únicas e especiais no ambiente corporativo.

  1. Pense na jornada do colaborador

A jornada do colaborador começa antes de ele entrar na empresa. As primeiras interações do colaborador com a organização, ainda na fase de divulgação de uma vaga, imagem da empresa,  processo de recrutamento e seleção, já fazem parte do Employee Experience.

Por esse motivo, as estratégias precisam complementar o recrutamento e seleção, onboarding, treinamentos, desenvolvimento, promoções e até o desligamento do colaborador da empresa.

Afinal, após o desligamento, o que ele vai dizer aos outros sobre a experiência durante esse período na sua empresa? Solicitar um feedback no momento de saída é uma oportunidade de ter informações valiosas para implementar novas políticas na sua empresa, ações com o objetivo de reduzir a rotatividade de pessoal.

4 dicas para fortalecer o Employer Branding

Para que um Employer Branding de sucesso aconteça, é necessário que haja um bom planejamento e estratégias que estejam alinhadas com os colaboradores. Reunimos logo abaixo 4 dicas imbatíveis para a construção de uma boa marca empregadora:

  1. Desenhe uma boa estratégia

O primeiro passo para a construção de um bom planejamento é entender quais são os principais erros cometidos. Além disso, é essencial entender quais são os objetivos e pensar em formas de aplicar as novas estratégias de forma que esteja alinhada com os colaboradores e não produzam um efeito contrário do desejado.

  1. Foque na experiência do colaborador

Criar uma experiência do colaborador positiva é essencial para um bom Employer Branding. Escute os feedbacks dos seus colaboradores, entenda as necessidades do time e trace estratégias baseadas em uma comunicação aberta com toda a empresa.

  1. Invista em estratégia de marketing

Para um bom Employer Branding, não basta apenas que o time tenha uma boa impressão da sua empresa, é preciso passar essa imagem para os profissionais externos. Por isso, invista em ações de marketing – principalmente, em redes sociais – que transmitam a imagem da marca empregadora que você deseja passar.