Blog

Feedback para candidato: Qual o impacto e como melhorar?

A ausência de feedback pode ter diversos impactos negativos para sua marca empregadora. Continue lendo para saber como melhorar essa etapa.

Carolina Farah
Updated on

O Feedback é a etapa do recrutamento e seleção na qual o recrutador avalia, opina e comenta sobre o candidato. Esse retorno pode ser tanto positivo quanto negativo, mas é fundamental para a carreira do profissional.

Uma das maiores reclamações quando o assunto é Experiência do Candidato é a ausência de feedbacks nos processos de recrutamento. Isso porque, ainda que o candidato não tenha sido aprovado pela vaga, é fundamental que ele tenha um retorno da empresa acerca do seu desempenho no processo.

É comum que as empresas tenham a impressão de que o vínculo com o candidato acaba após o fim do processo seletivo. Essas avaliações são fundamentais tanto para o desenvolvimento de carreira quanto para o Employer Branding.

Por mais que seja uma falha muito comum entre as empresas, a ausência de feedbacks é um problema que pode ser facilmente resolvido. Quer saber como? Continue lendo e saiba tudo o que você precisa saber sobre o tema. Boa leitura!

Neste artigo, saiba mais sobre:

  • Quais são os tipos de feedback?
  • Os impactos da ausência de feedback
  • Como melhorar os feedbacks?

Quais são os tipos de feedback?

O feedback é um retorno que é enviado para os candidatos, após o final do processo, avaliando erros e acertos do profissional. São informações que medem o desempenho de cada candidato e promovem o desenvolvimento profissional dessas pessoas.

O feedback pode ocorrer após uma aprovação ou após uma reprovação do candidato. Ou seja:

→ Feedback Positivo: É aquele que foca no reconhecimento dos pontos fortes do candidato. Ele pode acontecer tanto em profissionais aprovados, quanto profissionais reprovados, mas que ainda assim tiveram um bom desempenho.

→ Feedback Negativo: É a avaliação focada nos pontos que fizeram com que o candidato não tivesse sido aprovado. Nesse caso, é importante não ser grosseiro com o profissional, mas também ser transparente para que ele possa perceber os seus erros e se sair melhor em um próximo processo seletivo.

Mas atenção! Existe uma grande diferença entre feedbacks construtivos e feedbacks destrutivos.  

Os feedbacks construtivos focam em pontos fortes e fracos, e têm como foco o desenvolvimento profissional desse candidato. Já os feedbacks destrutivos, são colocados de maneira ofensiva, sem preocupação alguma com o desenvolvimento desse profissional e focado apenas nas críticas.

Os impactos da ausência de feedbacks no recrutamento

Não dar feedbacks para candidatos que não foram aprovados é uma ação comum entre as empresas. Seja por falta de tempo ou pela falta de automatizações, a ausência de feedbacks para os profissionais pode significar efeitos negativos para a sua organização.

Para atrair os melhores talentos do mercado, é essencial que a empresa possua um bom Employer Branding. Mas para que isso aconteça, é fundamental que a experiência do candidato seja positiva até o fim – mesmo após esse profissional não ser aprovado.

Segundo a revista Exame, cerca de 43% dos candidatos afirmam que a ausência de feedbacks é o fator que mais os incomoda em processos de recrutamento.

A forma como a sua empresa conduz o processo seletivo – mesmo para candidatos reprovados – é um dos pilares para a construção de uma boa imagem. Uma experiência negativa de um único candidato pode prejudicar o seu Employer Branding e afastar diversos talentos que poderiam fazer a diferença na sua empresa.

Como melhorar os feedbacks?

Com a rotina corrida do time de RH, enviar um retorno para todos os candidatos nem sempre é uma tarefa fácil. Alguns desafios podem atrapalhar esse envio de feedback, como:

  • Demora no processo de fechamento da vaga
  • Falta de tempo dos recrutadores
  • Acumulo de tarefas
  • Ausência de ferramentas otimizadas

Pensando em tornar essa etapa mais fácil e rápida, além de otimizar essa avaliação para melhorar a imagem da sua empresa, reunimos logo abaixo 4 dicas imbatíveis que vão te ajudar a melhorar o seu processo de feedbacks para candidatos.

  1. Use as ferramentas adequadas

Com o acúmulo de tarefas, o tempo do recrutador é extremamente valioso. Por isso, toda ferramenta que possa tornar o dia a dia mais prático é fundamental para um bom desempenho.

Com as ferramentas certas, como um bom ATS, você consegue atingir esse objetivo. Na Plooral, você encontra uma série de automatizações que permite que você envie mensagens personalizadas em um curto período de tempo. Além de menções que vão direto para o e-mail do candidato, facilitando assim a comunicação.

  1. Aponte os pontos fortes e fracos

Mesmo que o candidato não seja aprovado, é essencial que ele saia do processo seletivo com uma boa imagem da sua empresa. Um bom feedback é aquele que valoriza os pontos fortes do candidato e traz direcionamentos para melhorias em processos futuros. 

Além disso, é mega importante deixar as portas abertas para que ele se candidate em um outro momento, afinal, ele pode ser um talento que faça a diferença na sua empresa no futuro.

  1. Envolva os gestores

Para a construção de bons feedbacks, é fundamental que eles sejam construídos também pelos gestores. Afinal, são eles que estão em contato direto com os requisitos para o cargo e estarão melhor preparados para oferecerem os melhores direcionamentos para esses candidatos.

  1. Seja rápido

A rapidez no envio de feedbacks é fundamental para a criação de uma boa imagem da empresa e, com as ferramentas certas, isso é possível. Os candidatos passam por diversos processos seletivos e a demora no feedback pode gerar ansiedade e frustrações. 

Por isso, quanto mais rápido for esse retorno melhor será a experiência do candidato e, consequentemente, a impressão que ele terá do processo seletivo da sua empresa.